How can we help?

You can also find more resources in our Help Center.

55 terms

Tendências Pedagógicas e Didática Geral

Questões para treinar concurso professor Ceará 2013
STUDY
PLAY
Tendências Progressistas
Libertária, Libertadora, Crítica-Social dos Conteúdos ou "Histórico-Crítica"
Tendências Liberais
Tradicional, Renovadora Progressista, Renovadora Não-Diretiva, Tecnicista.
Tradicional
O professor é a figura principal, central, o aluno é um receptor passivo dos conhecimentos considerados verdades absolutas.
Renovadora Progressiva
Centrada no aluno, considerado como ser ativo e curioso. Só se aprende algo fazendo. Aprender é uma atividade de descoberta, exploração e o professor é um facilitador.
Renovadora Não-Diretiva
É um método centrado no aluno. A escola tem o papel de formadora de atitudes, preocupando-se mais com a parte psicológica do que com a parte social ou pedagógica. E para aprender tem que estar significativamente ligado às suas percepções, modificando-as.
Tecnicista
O aluno é visto como depositário passivo dos conhecimentos, que devem ser acumulados na mente através de associações. O professor é quem deposita os conhecimentos. Articula-se diretamente com o sistema produtivo. Formação de mão-de-obra especializada para o mercado de trabalho.
Libertadora
Vincula a educação à luta e organização de classe do oprimido. Desenvolver nesse uma consciência social. Busca pela transformação social. Elaboração de consciência crítica. Centraliza-se na discussão de temas sociais e políticos. O professor coordena as atividades e atua em conjunto com os alunos.
"Crítico-Social dos Conteúdos"
Acentua a prioridade em focar os conteúdos no seu confronto com as realidades sociais, é necessário enfatizar o conhecimento histórico. Prepara o aluno para o mundo adulto, com participação organizada e ativa na democratização da sociedade. Os conhecimentos são construídos a partir da experiência pessoal e subjetiva.
Didática
Disciplina que estuda os objetivos, os conteúdos, os meios e as condições do processo de ensino tendo em vista finalidades educacionais, que são sempre sociais.
Pedagogia
Ciência que investiga a teoria e a prática da educação nos seus vínculos com a prática social global.
Prática Educativa
Processo de prover os indivíduos dos conhecimentos e experiências culturais que os tornam aptos a atuar no meio social e a transformá-lo em função de necessidades econômicas, sociais e políticas da coletividade.
Educação em sentido estrito
Ocorre em instituições específicas, escolares ou não, com finalidades explícitas de instrução e ensino mediante uma ação consciente, deliberada e planificada, embora sem separar-se daqueles processos formativos gerais.
Educação em sentido amplo
Compreende os processos formativos que ocorrem no meio social, nos quais os indivíduos estão envolvidos de modo necessário e inevitável pelo simples fato de existirem socialmente.
Educação não-intencional
Refere-se às influências do contexto social e do meio ambiente sobre os indivíduos. Processos de aquisição de conhecimentos, experiências, valores que não estão ligados especificamente a uma instituição. São casuais, espontâneas.
Educação intencional
Influências em que há objetivos definidos conscientemente, como é o caso da educação escolar e extra-escolar. Há uma consciência por parte do educador quanto aos objetivos e tarefas que deve cumprir.
Processo Educativo
Está subordinado à sociedade que lhe faz exigências, determina objetivos e lhe provê condições e meios de ação.
Ideologia
Ideias, valores e práticas, apresentados pela minoria dominante como representativos dos interesses de todas as classes sociais.
Instrução
Se refere à formação intelectual, formação e desenvolvimento das capacidades cognoscitivas mediante o domínio de certo nível de conhecimentos sistematizados.
Filosofia e História da Educação
Reflexão em torno das teorias educacionais, indagando em que consiste o ato educativo, seus condicionantes externos e internos, seus fins e objetivos; busca fundamentos da prática educativa.
Sociologia da Educação
Estuda a educação como processo social e ajuda os professores a reconhecerem as relações entre o trabalho docente e a sociedade. Ensina a ver a realidade social no seu movimento, a partir da dependência mútua entre seus elementos constitutivos.
Psicologia da Educação
Estuda importantes aspectos do processo de ensino e de aprendizagem, como as implicações das fases de desenvolvimento dos alunos conforme idades e os mecanismos psicológicos presentes na assimilação ativa de conhecimentos e habilidades.
Ensino
Corresponde à atividade conjunta do professor e dos alunos no qual transcorre o processo de transmissão e assimilação ativa de conhecimentos, habilidades e hábitos.
Escolarização Básica
Instrumento indispensável à construção de uma sociedade democrática, porque tem como função a socialização daquela parcela do saber sistematizado que constitui o indispensável à formação e ao exercício da cidadania.
Ideia difundida entre educadores
O papel da escola é o de adaptar as crianças ao meio social, isto é, de ajustá-las às regras familiares, sociais e ao exercício de uma profissão.
Democratização do ensino
Significa possibilitar aos alunos o melhor domínio possível das matérias, dos métodos de estudo, e, através disso, o desenvolvimento de suas capacidades e habilidades intelectuais, com especial destaque à aprendizagem da leitura e da escrita.
João Amós Comênio (1592-1670)
Pastor protestante que escreveu a primeira obra clássica sobre Didática, a Didacta Magna.
Didática de Comênio
A finalidade da educação é conduzir à felicidade eterna com Deus. Por ser parte da natureza, o homem deve ser educado de acordo com o seu desenvolvimento natural, isto é, de acordo com as características de idade e capacidade para o conhecimento. Os conhecimentos devem ser adquiridos a partir da observação das coisas e dos fenômenos.
Jean Jacques Rousseau (1712-1778)
Os verdadeiros professores são a natureza, a experiência e o sentimento. O contato da criança com o mundo que a rodeia é o que desperta o interesse e suas potencialidades naturais. A educação é um processo natural, ela se fundamenta no desenvolvimento interno do aluno.
Henrique Pestalozzi (1746-1827)
Pedagogo suíço que viveu e trabalhou até o fim da vida na educação de crianças pobres, em instituições dirigidas por ele próprio. Deu uma grande importância ao ensino como meio de educação e desenvolvimento das capacidades humanas, como cultivo do sentimento, da mente e do caráter.
Johann Friedrich Herbart (1766-1841)
Pedagogo alemão. Foi e continua sendo inspirador da pedagogia conservadora. Desenvolveu uma análise do processo psicológico-didático de aquisição de conhecimentos, sob a direção do professor. Para ele o fim da educação é a moralidade, atingida através da instrução educativa. Educar o homem significa instruí-lo para querer o bem, de modo que aprenda a comandar a si próprio.
O professor é um arquiteto da mente.
Ideia de Herbart
Pedagogia Tradicional
Concepções de educação onde prepondera a ação de agendes externos na formação do aluno. O primado do objeto, a transmissão e as grandes verdades acumuladas.
Pedagogia Renovada
A valorização da criança, dotada de liberdade, iniciativa e de interesses próprios e, por isso mesmo, sujeito de sua aprendizagem e agente do seu próprio desenvolvimento.
Escola Nova
Disseminação da pedagogia ativa e dos métodos ativos.
Pedagogia Pragmática ou Progressivista
Educação pela ação. A escola não é uma preparação para a vida. É a própria vida. A educação é o resultado da interação entre o organismo e o meio através da experiência e da reconstrução da experiência. A atividade escolar deve centrar-se em situações de experiência onde são ativadas as potencialidades, capacidades, necessidades e interesses naturais da criança.
Pedagogia Não-Diretiva
Inspirada em Carl Rogers. Em seu ideal de ensino, o papel do professor se assemelha ao do terapeuta e o do aluno ao do cliente. Isso quer dizer que a tarefa do professor é facilitar o aprendizado, que o aluno conduz a seu modo.
Pedagogia Tecnicista
Inspirada na teoria behaviorista da aprendizagem e na abordagem sistêmica do ensino. Esta orientação acabou sendo imposta às escolas pelos organismos oficiais ao longo de boa parte das duas últimas décadas. A Didática instrumental está interessada na racionalização do ensino, no uso de meios e técnicas mais eficazes.
O professor é um administrador e um executor do planejamento.
Pedagogia Tecnicista.
Pedagogia Libertadora
A atividade escolar é centrada na discussão de temas sociais e políticos; ensino centrado na realidade social, em que professor e alunos analisam problemas e realidades do meio sócio-econômico e cultural, da comunidade local, com seus recursos e necessidades, tendo em vista a ação coletiva frente a esses problemas e realidades.
Pedagogia Crítico-Social dos Conteúdos
A escola pública cumpre a sua função social e política, assegurando a difusão dos conhecimentos sistematizados a todos, como condição para a efetiva participação do povo nas lutas sociais. Não considera suficiente colocar como conteúdo escolar a problemática social cotidiana, pois somente com o domínio dos conhecimentos, habilidades e capacidades mentais podem os alunos organizar, interpretar e reelaborar suas experiências de vida em função dos interesses de classe.
"A pedagogia mostra os fins da educação; a psicologia, o caminho, os meios e os obstáculos". "Virtude é o nome que convém ao objetivo pedagógico em sua totalidade. É a idéia da liberdade interior convertida em realidade permanente numa pessoa"
Johann Friedrich Herbart
Currículo Oculto
São todas as manifestações em ambiente escolar. São as simbologias que formam o ambiente escolar, que não estão expressos em palavras ou não estão formalmente no papel. São atitudes e valores transmitidos pelas relações sociais e pelas rotinas do cotidiano escolar.
Planejamento
É o processo de busca de equilíbrio entre meios e fins, entre recursos e objetivos, visando ao melhor funcionamento de empresas, instituições, setores de trabalho, organizações grupais e outras atividades humanas. Processo de previsão de necessidades e racionalização de emprego de meios (materiais) e recursos (humanos) disponíveis, visando à concretização de objetivos, em prazos determinados e etapas definidas, a partir dos resultados das avaliações.
Planejamento Escolar
É o planejamento global da escola, envolvendo o processo de reflexão, de decisões sobre a organização, o funcionamento e a proposta pedagógica da instituição. "É um processo de racionalização, organização e coordenação da ação docente, articulando a atividade escolar e a problemática do contexto social"
Planejamento Curricular
É o processo de tomada de decisões sobre a dinâmica da ação escolar. É previsão sistemática e ordenada de toda a vida escolar do aluno. Portanto, essa modalidade de planejar constitui um instrumento que orienta a ação educativa na escola.
Planejamento de Ensino
É o processo de decisão sobre atuação concreta dos professores, no cotidiano de seu trabalho pedagógico, envolvendo as ações e situações, em constante interações entre professor e alunos e entre os próprios alunos.
Planejamento Educacional
É o "processo contínuo que se preocupa com o 'para onde ir' e 'quais as maneiras adequadas para chegar lá', tendo em vista a situação presente e possibilidades futuras, para que o desenvolvimento da educação atenda tanto as necessidades da sociedade, quanto as do indivíduo".
Pedagogia Libertária
A ideia básica é introduzir modificações institucionais, a partir dos níveis subalternos que, em seguida, vão "contaminando" todo o sistema. A escola instituirá, com base na participação grupal, mecanismos institucionais de mudança (assembléias, conselhos, eleições, reuniões, associações etc.), de tal forma que o aluno, uma vez atuando nas instituições "externas", leve para lá tudo o que aprendeu. A autogestão é, assim, o conteúdo e o método; resume tanto o objetivo pedagógico quanto o político.
Inatismo
Essa perspectiva sustenta que as pessoas naturalmente carregam certas aptidões, habilidades, conceitos, conhecimentos e qualidades em sua bagagem hereditária. Tal concepção motivou um tipo de ensino que acredita que o educador deve interferir o mínimo possível, apenas trazendo o saber à consciência e organizando-o.
Empirismo
Absorvidos tal como uma esponja retém líquido, os dados aprendidos são acumulados e fixados - e podem ser rearranjados quando outros conteúdos mais complexos aparecem. A mente humana é definida como uma tábula rasa, um espaço vazio a ser preenchido. "A criança é comparada à água, que pode ser canalizada na direção desejada".
Construtivismo
Para esta concepção, o professor deve criar contextos, conceber ações e desafiar os alunos para que a aprendizagem ocorra. O conhecimento não é incorporado diretamente pelo sujeito: pressupõe uma atividade, por parte de quem aprende, que organize e integre os novos conhecimentos aos já existentes.
Sociointeracionismo
Segundo ela, o processo de aprendizagem se dá pela relação do aprendiz com o meio (ambiente familiar e social, professores, colegas e o próprio conteúdo).
"Pensar não se reduz, acreditamos, em falar, classificar em categorias, nem mesmo abstrair. Pensar é agir sobre o objeto e transformá-lo."
Jean Piaget
"A educação é o estabelecimento de comportamentos que serão vantajosos para o indivíduo e para outros em algum tempo futuro".
B. F. Skinner
Associacionismo
Descrevem a aprendizagem pelas variáveis externas ou de contexto, local, professores, qualidades de matérias, etc, em que professor está no centro da aprendizagem e não o aluno. A aprendizagem surge como uma ligação entre o estímulo e a resposta, ou seja consideram que na sequência de uma resposta e em função do seu resultado é fornecido um reforço que confere à resposta um efeito agradável ou desagradável. Os resultados não privilegiam o esforço do aluno.